Aumenta número de casos de caxumba na capital paulista

O número de casos de caxumba aumentou significativamente na capital paulista nos primeiros quatro meses de 2016. De janeiro a abril, foram registrados 274 casos. Em 2015, no mesmo período, foram 41 casos. O aumento é da ordem de 568%. Os dados são da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Alguns estados do Sul e Sudeste têm registrado surtos de caxumba nos últimos anos, acometendo principalmente adultos jovens. Autoridades sanitárias têm atribuído estes surtos ao fato de que estas pessoas afetadas, na infância, receberam apenas uma dose de vacina ou nenhuma. Surtos de caxumba recentemente também foram documentados nos Estados Unidos e relacionados a falhas na cobertura vacinal.

Segundo o médico e infectologista da São Carlos Vacinas, Dr. Roberto da Justa, a caxumba, também conhecida como papeira, costuma ser uma doença benigna, autolimitada e dificilmente causadora de complicações. A doença é causada pelo Paramyxovirus e se transmite pela via respiratória. Os sintomas são aumento das glândulas salivares, dor de cabeça, febre e eventualmente inflamação de testículos e ovários. Dr. Roberto da Justa enfatiza que é mito que a caxumba possa causar infertilidade. A doença quase sempre é benigna, porém, complicações raras e graves podem ocorrer como meningite e encefalite, além de surdez.

A doença pode ser prevenida através da vacina tríplice viral (MMR). Duas doses da vacina, uma aos 12 meses e outra antes de completar dois anos, devem ser aplicadas na infância. É considerado protegido o indivíduo que tenha comprovadamente recebido duas doses da vacina tríplice viral. Na dúvida, recomenda-se um reforço.

Share