Febre tifóide

A febre tifóide é uma infecção aguda generalizada causada pela bactéria Salmonella typhi. A S. typhi difere da maioria das outras espécies de salmonela por somente infectar seres humanos e frequentemente causar doenças sistêmicas graves, isto é, bacteremia prolongada com envolvimento de múltiplos órgãos. Usualmente, esses bacilos são transmitidos pela água ou alimentos contaminados por S. typhi. É uma doença endêmica em países não industrializados e que possuem situação hidrossanitária precária. Uma das formas de prevenção contra a febre tifóide é a vacinação.

1. Apresentação
A vacina é apresentada na forma líquida, acondicionada em uma seringa de uma dose de 0,5 mL.

2. Composição
Cada dose de 0,5 mL de vacina contém 0,025 mg de polissacarídeo capsular Vi purificado de Salmonella typhi (cepa Ty2). São componentes adicionais: fenol  (< 1,250 mg), cloreto de sódio (4,150 mg), fosfato dissódico diidratado (0,065 mg) e fosfato monossódico (0,023 mg).

É uma vacina febre tifóide (polissacarídica) é uma vacina inativada, ou seja, não possui microrganismos vivos em sua composição. A vacina  age estimulando o organismo a produzir sua própria proteção contra a bactéria Salmonella typhi, causadora da febre tifóide. O efeito da vacina aparece cerca de 2 a 3 semanas após a injeção e persiste por, no mínimo, 3 anos.

3. Indicação
A vacina febre tifóide (polissacarídica) é indicada na prevenção da febre tifóide em adultos e crianças a partir de 2 anos de idade. A vacina é indicada especialmente para pessoas que viajam para áreas endêmicas, migrantes, profissionais da área de saúde e militares.

4. Contraindicação
Hipersensibilidade conhecida a qualquer um dos componentes da vacina.

Notas:
 Esta vacina não é indicada para crianças com menos de 2 anos de idade, uma vez que a resposta dos anticorpos pode ser inadequada..
 Até o momento, não se conhecem os riscos relacionados com a gravidez. O benefício esperado deve ser cuidadosamente avaliado de acordo com o contexto epidemiológico. Esta vacina não deve ser utilizada em mulheres grávidas sem orientação médica..

5. Esquema, dose e volume

Apenas uma única injeção confere proteção contra a febre tifóide. A revacinação pode ocorrer a cada 3 anos se o risco de contrair febre tifóide permanecer.

O esquema de vacinação é igual para adultos e crianças.

6. Via de administração
A administração da vacina febre tifóide (polissacarídica) deve ser feita por via intramuscular ou subcutânea. Não utilizar a via intravascular ou intradérmica.

7. Conservação
A vacina febre tifóide (polissacarídica) deve ser conservada entre +2ºC e +8ºC (sendo ideal +5ºC), não podendo ser congelada. Não deve ser colocada no congelador ou “freezer”; o congelamento é estritamente contraindicado.